Apresentação Programa Procedimentos de Submissão Inscrição Conferencistas Comissões Contactos Viagem Alojamento EN 2017 ×

Datas Principais


Submissão de Resumos: 30 de Junho

Selecção de trabalhos: 10 de Setembro

Data-limite para inscrição: 30 de Setembro

Jornadas: 23, 24 e 25 de Novembro

Data-limite para entrega de textos para publicação: 25 de Novembro

As 3ªs Jornadas Patologias e disfunções da democracia em contexto mediático vão ter lugar nos próximos dias 23, 24 e 25 de novembro na Universidade da Beira Interior sobre o tema O regresso do modelo de propaganda: emoções, populismo e polarização

A III edição direciona o seu foco para três fenómenos comunicativos:

O regresso de um estilo de comunicação simples, rápido, funcional e alegadamente antielitista em que a fruição das mensagens segue um tipo de interação movida pela emoção e segue próxima do unanimismo grupal ou identitário - o modelo de propaganda;

Um fenómeno comunicativo em que aceitação das mensagens depende do agrado e da gratificação proporcionada aos destinatários em detrimento da sua conformidade com o que se convenciona designar por verdade- a chamada desinformação;

E um terceiro fenómeno comunicativo em que a apologia da identidade própria é feita com o recurso à aniquilação discursiva do oponente que manifesta através de fenómenos como sejam a estereotipização, a estigmatização, a objectivização e a reificação do Outrem distinto e exterior do “Inner-Group” (Grupo Interno) - aniquilação simbólica (também designada por discurso de ódio).

Programa

(em construção)

Convocatória e Orientações para propostas de submissões


A organização das III Jornadas Patologias e disfunções da democracia em contexto mediático apela a apresentação de resumos para comunicações a apresentar nas Sessões Temáticas (Paralelas) até ao último dia de junho sobre estas três dimensões referidas:


1. O regresso da propaganda;


2. A generalização da desinformação


3. O discurso do ódio ou aniquilação simbólica;


3. A articulação entre estes três fenómenos.


A organização apela, nomeadamente, à apresentação de trabalhos que foquem o mapeamento destes fenómenos, considerando a sua incidência seguintes áreas: política, género, identidade cultural, incluindo migração e minorias étnicas. Considerou-se para efeito de separação analítica, o seguinte:

- A política como um tema que tem um enfoque em atores especifica e predominantemente políticos como sejam Governos e Partidos, órgãos representativos de Estado, fóruns nacionais e internacionais de debate político,

- O género, como um tema que põe predominantemente em jogo o reconhecimento e os direitos de minorias que se diferenciam pelo género e orientação sexual;

- A identidade cultural, um tema que diz respeito a situações conflituais ou outras que impliquem os direitos e o reconhecimento de grupos culturalmente diferenciados (raça, etnia, minoria religiosa, minorias linguísticas, refugiados, migrantes, etc.)


Nas Sessões temáticas (paralelas) aceitar-se-á submissão de trabalhos que explicitamente incluam reflexões sobre os acontecimentos do Leste Europeu (Ucrânia), a qual será objecto de uma Sessão plenária específica.

Serão selecionados 27 trabalhos a apresentar em 9 sessões temáticas, decorrendo três em cada um dos dias.

Os proponentes poderão selecionar um eixo centrado em cada um dos fenómenos comunicativos apresentados: a) propaganda b) Desinformação; c) Discurso de ódio. Dentro do eixo que escolherem podem privilegiar associá-lo a questões de política no sentido mais clássico e forte do tema; questões de género ou de identidade cultural

Os proponentes poderão submeter resumos expandidos com cerca de 800 palavras, 1, 5, espaço, TNR, Corpo 12 até 30 de Junho.


A escolha dos trabalhos será feita até 10 de setembro.


Aceitam-se abordagens provenientes das Ciências da Comunicação, e, ainda, da Ciência Política, Filosofia e Teoria Política, Sociologia, Artes e Estudos de Cultura.

Inscrição


A formalização e registo de participação inclui o pagamento da inscrição, em conformidade com a informação disponibilizada abaixo para o efeito. Os participantes deverão ainda enviar um e-mail para jcorreia@ubi.pt, pddemocracy2018@labcom.ubi.pt, aline@labcom.ubi.pt, ou rafael.mangana@ubi.pt com a seguinte informação:

Nome completo do(s) autor(es)
Afiliação e categoria (ou qualquer outra informação adequada à sua situação académica ou profissional)
E-mail de contacto
Morada de contacto (destinada à emissão da factura relativa ao pagamento da inscrição)
NIF (Número de Identificação Fiscal / Nº de Contribuinte) ou número do Passaporte, no caso de participantes de outras nacionalidades (destinado à emissão da factura relativa ao pagamento da inscrição)
Identificação da proposta submetida (título)

Em anexo, os participantes deverão enviar uma cópia do comprovativo de pagamento da inscrição, bem como do seu estatuto de estudante, investigador ou bolseiro de uma instituição de Ensino Superior, ou ainda da sua situação profissional (ver categoria Outros abaixo)

Data e Valor das Inscrições

A inscrição será de 45 euros para todos os conferencistas que desejarem apresentar comunicação incluindo este pagamento a acesso a três refeições (almoço), ao jantar da conferência, documentos de apoio e programa.

Isenções

Ficam isentos do pagamento de inscrição os docentes, investigadores, bolseiros e estudantes da Universidade da Beira Interior, bem como os membros da Comissão Científica. No entanto, qualquer autor com comunicação aceite deverá ainda assim formalizar a sua inscrição, enviando a informação solicitada para o efeito.

Indicações para Pagamento

Transferência bancária ao cuidado da Universidade da Beira Interior BANCO: Santander
NIB: 0018 0003 2322 0304 0208 9
IBAN: PT50 0018 0003 2322 0304 0208 9
SWIFT-CODE: TOTAPTPL

Em caso de despesas significativas devido a transferência bancária internacional, o pagamento será possível no momento da chegada, se esta modalidade for solicitada pelo participante por e-mail dirigido à organização. No entanto, o participante deve enviar, em qualquer caso, o e-mail de registro com a identificação do autor e com a indicação expressa de que o pagamento será processado na recepção da conferência.

Oradores Confirmados


Marisa Torres da Silva

Marisa Torres da Silva é Professora Auxiliar na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa (NOVA FCSH) e investigadora integrada do Instituto de Comunicação da NOVA (ICNOVA). Com doutoramento em Ciências da Comunicação concluído em 2010 pela mesma universidade, com uma tese sobre as cartas dos leitores como forma de comunicação e de debate público, os seus estudos têm-se centrado na área dos estudos dos media e jornalismo, em particular, na interseção entre jornalismo, democracia e esfera pública. Tem investigado sobre temáticas como a relação entre o jornalismo e as suas audiências, jornalismo participativo, discurso de ódio, consumo de notícias, género e produção noticiosa, jornalismo de investigação, e diversidade e pluralismo nos media, entre vários outros. Foi Investigadora Principal do projeto “Incivilidade e Discurso de ódio online: comentários às notícias em contexto eleitoral” (2020), apoiado pela Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC), e coordenadora da equipa nacional do projeto colaborativo internacional "News as Democratic Resources. Cross Cultural Comparative Research" (2013-2018). Atualmente, é diretora da revista Media & Jornalismo e coordenadora adjunta do GT de Públicos e Audiências da SOPCOM. Coordena também a licenciatura em Ciências da Comunicação da NOVA FCSH.


Consultar Currículo

Pedro Coelho

Grande repórter da SIC; Professor da UNL e Investigador no ICNova, autor de reportagens e artigos académicos sobre a extrema-direita, Áreas de investigação: Ensino do Jornalismo, Jornalismo de Proximidade, Investigação Jornalística em TV, Reportagem Multiplataforma, Jornalismo Televisivo e Radiofónico


Consultar Currículo

Eduardo Paz Barroso

Eduardo Paz Barroso (Porto, 1957) é doutorado em Ciências da Comunicação (especialidade de Comunicação e Cultura) pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, e licenciado em Filosofia pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto. Escreve e investiga sobre artes plásticas, cinema, literatura, e análise dos media. Jornalista desde 1980, trabalhou para diversos órgãos de comunicação social, tendo-se especializado em questões culturais e artísticas. Foi o primeiro director do Teatro Nacional de São João (1992-1995). Tem comissariado diversas exposições e ciclos de colóquios e participado em inúmeras conferências em várias instituições, nomeadamente o Museu de Serralves e a Fundação Calouste Gulbenkian, onde também foi colaborar do Serviço de Bibliotecas e Apoio à Leitura (1996-2002). É comentador televisivo na RTPN e Professor de Estética e Ciências da Comunicação na Universidade Fernando Pesso.


Consultar Currículo

Filipe Teles

Filipe Teles é jornalista e cofundador do jornal digital de investigação Setenta e Quatro. É licenciado em Ciência Política e Relações Internacionais pela Universidade Católica de Lisboa e fez o seu mestrado na University College of Dublin, na Irlanda. Foi coautor da série "Testa de Ferro", um trabalho colaborativo entre o Setenta e Quatro e a SIC sobre a relação de Luís Filipe Vieira com o Banco Espírito Santo e o Novo Banco.




Jeremiah Morelock

Sociólogo do Boston College. Diretor da Critical Theory Research Network e pesquisador associado da American Sociological Association. Autor do livro Critical Theory and Authoritarian Populism. London: University of Westminster, 2018.



João Almeida

Diretor de Antena 2. Entre 1988 e 1999 foi repórter da TSF, assegurando a cobertura internacional de acontecimentos como a reunificação da Alemanha, a queda de Ceausescu e os massacres do Ruanda. Recebeu menções honrosas de vários prémios de jornalismo. Em 2000 passou a integrar os quadros da SIC e, a partir de 2005, ingressou na RDP, a que continua ligado, também como director da Antena 2, desde Janeiro de 2016, tendo sido seu director-adjunto entre 2005 e essa data.



Florian Zollmann

University of Newcastle. Ensina nas áreas de prática e teoria do jornalismo, reportagem de conflitos e crises, direitos humanos e ética para jornalistas, sociologia da produção de notícias, estudos de propaganda, notícias e política externa. Autor de pesquisa sobre o Modelo de Propaganda de Herman-Chomsky esobre aplicação da teoria crítica aos media. Autor de Media, Propaganda and the Politics of Intervention (Nova York: Peter Lang, 2017). E-mail:florian.zollmann@ncl.ac.uk (prop/UKR) Google Scholar: https://scholar.google.com/citations?hl=pt-PT&user=jrcd1_QAAAAJ



Joan Pedro-Carañana

Universidad Complutense de Madrid, co-autor com Broudy, D. and Klaehn, J., do livro The Propaganda Model Today. London: University of Westminster Press. DOI: https://doi.org/10.16997/book27


Consultar Currículo

José Santana Pereira

José Santana Pereira (Nisa, 1982) é doutorado em Ciências Políticas e Sociais pelo Instituto Universitário Europeu em Florença (2012). A sua investigação tem vindo a centrar-se no campo dos efeitos dos meios de comunicação social na opinião pública e no estudo dos sistemas de media nacionais em perspectiva comparada. O comportamento eleitoral e as atitudes políticas (nomeadamente as atitudes em relação à Europa e, mais recentemente, as atitudes populistas) também fazem parte dos seus interesses de investigação. Nestes domínios, publicou vários artigos e capítulos de livros em língua portuguesa, inglesa e francesa. Em Janeiro de 2016 publicou, pela FFMS, o ensaio Política e Entretenimento. Após a licenciatura em Psicologia Social (ISCTE, 2004) e antes do ingresso no programa doutoral do IUE (2008), trabalhou como assistente de investigação no projecto «Comportamento Eleitoral e Atitudes Políticas dos Portugueses». Entre 2013 e 2017 foi investigador de pós-doutoramento no Instituto de Ciências Sociais. Colaborou, entre outros, nos projectos «EU Profiler» (que implementou uma voting advice application para as eleições Europeias de 2009) e «Media Profiler» (que projectou uma plataforma online para a análise comparativa dos media na União Europeia), ambos sedeados no Robert Schuman Centre for Advanced Studies (RSCAS). Mais recentemente, foi co-líder da equipa portuguesa do projecto «EUandI», investigador no projecto «Participation in the EU decision-making: Portugal in comparative perspective» e líder da equipa portuguesa do projecto «Where is My Party?». É um dos investigadores responsáveis pelos projectos «Media Systems in Europe» e «Mecanismos e Impactos da Abstenção Eleitoral», financiado pela FFMS. É country coordinator para a Itália no projecto Varieties of Democracy e membro da equipa responsável pelas Sondagens ICS-ISCTE.



Comissão organizadora e científica:


Anabela Gradim (Ubi)
André Barata (UBI)
Eduardo Camilo (UBI)
Eduardo Paz Barroso (UFP)
Francisco Paiva (UBI)
Gil Baptista Ferreira (ESCSC)
Gisela Gonçalves (UBI)
Hélder Prior (ULHT)
Herlander Elias (UBI)
Inês Amaral (UC)
João Pissarra (UNL)
João Carlos Correia (Coor., UBI)
José Ricardo Carvalheiro (UBI)
João Pedro Baptista (UTAD).
Maria João Cabrita (UBI)
Pedro Pinto de Oliveira (UFMT)
Ricardo Morais (EU, UBI)
Marisa Torres da Silva (UNL
Sara Velez Estevão (UBI)
Samuel Mateus (UM)
Sónia Sá (UBI)

Contactos


Para dúvidas sobre submissão de propostas, aceitação, apresentações e outras:
jcorreia@ubi.pt

Para inscrições e todos os assuntos relacionados com as mesmas:
jcorreia@ubi.pt

Localização

Universidade da Beira Interior
Faculdade de Artes e Letras
Departamento de Comunicação e Artes
Rua Marquês D'Ávila e Bolama
6201-001 Covilhã, Portugal

Telefone
(+351) 275 242 023 / ext. 1201

Viagem


COMO CHEGAR À UBI

GPS: +40° 16' 24.13", -7° 30' 32.15"

De Automóvel
A cidade da Covilhã é uma cidade de fácil acesso a partir de diferentes pontos do País através de uma rede de auto-estradas, com duração média de viagem de aproximadamente 2 a 3 horas.
Vindo do Norte deve seguir a A1 em direcção a Lisboa, saindo na A25 em direção à Guarda, e por fim na A23 até à Covilhã.
Se vem do Sul deve seguir a A1 em direção ao Norte e depois sair na A23 até à Covilhã.
Se se encontra no Centro poderá utilizar o IP3 até chegar à cidade de Viseu, de seguida sair para a A25 em direção à Guarda e por fim para a A23 até à Covilhã.
Em todos os casos deverá escolher a saída Covilhã Sul, em direção ao Hospital.

De Autocarro
Para quem vem de avião para o Porto e quer apanhar o autocarro:
Aeroporto -> Metro: Linha E (Aeroporto-Estádio do Dragão) -> Estação do Bolhão -> Terminal Rodoviário – RUA ALEXANDRE HERCULANO Nº366
Para quem vem de avião para Lisboa e quer apanhar o autocarro:
Aeroporto -> Metro: Linha Vermelha (Aeroporto - S. Sebastião) -> Troca em S. Sebastião para Linha Azul (S. Apolónia – Amadora Este) -> Estação do Jardim Zoológico -> Terminal Rodoviário – Praça Marechal Humberto Delgado – Sete Rios
Existem diversos horários para chegar à Covilhã desde os diferentes pontos do País. Poderá consultar esta informação através do site da Rede de Expressos.

De Comboio
Para quem vem de avião para o Porto e quer apanhar comboio:
Aeroporto -> Metro: Linha E (Aeroporto-Estádio do Dragão) -> Estação do Bolhão -> Estação de S. Bento Para quem vem de avião para Lisboa e quer apanhar Comboio:
Aeroporto -> Metro: Linha Vermelha (Aeroporto-Gare do Oriente) -> Gare do Oriente
Através do site da CP poderá consultar quais os horários mais adequados para chegar à Covilhã.


NA COVILHÃ

Transportes Urbanos:

Central de Camionagem
Tel: 275 313 506

Central de Táxis
Praça do Município
6200-151 Covilhã
Tel: 275 323 653

Covibus - Transportes Urbanos da Covilhã S.A.
Apartado 675
6200-823 COVILHÃ
Tel: 275 098 097
Telm: 919 920 770
www.covibus.com


ALOJAMENTO

TRYP Covilha Dona Maria Hotel ****
(A 1 km da Universidade da Beira Interior UBI)

Puralã - Wool Valley Hotel & SPA ****
(A 1,5 km da Universidade da Beira Interior UBI)

Hotel Santa Eufemia ***
(A 0,7 km da Universidade da Beira Interior UBI

Hotel Solneve ***
(A 0,6 km da Universidade da Beira Interior UBI)

Covilha Parque Hotel Business & Family **
(A 0,8 km da Universidade da Beira Interior UBI)

Hotel Covilhã Jardim **
(A 0,7 km da Universidade da Beira Interior UBI)

Alojamento


Estas são algumas sugestões de alojamento durante a conferência:

TRYP Covilha Dona Maria Hotel ****
(A 1 km da Universidade da Beira Interior UBI)

Puralã - Wool Valley Hotel & SPA ****
(A 1,5 km da Universidade da Beira Interior UBI)

Hotel Santa Eufemia ***
(A 0,7 km da Universidade da Beira Interior UBI)

Hotel Solneve ***
(A 0,6 km da Universidade da Beira Interior UBI)

Covilha Parque Hotel Business & Family **
(A 0,8 km da Universidade da Beira Interior UBI)

Hotel Covilhã Jardim **
(A 0,7 km da Universidade da Beira Interior UBI)